Sem categoria

Carta Pastoral 02/2020 – Paixão e Páscoa em Tempos de Covid-19

Irmãs e irmãos das comunidades de fé,
Amigas e amigos da caminhada,
“Eu sou a ressurreição e a vida.
Quem crê em mim, ainda que morra viverá.
E todo o que vive e crê em mim
Não morrerá eternamente”.
Palavras de Jesus – João 11.25s

Nesses dias enviamos a vocês uma primeira Carta sobre o momento difícil que vivemos no mundo e, particularmente, em nosso país. A situação provocada pela pandemia do vírus Covid-19 ou coronavírus toma conta do mundo inteiro e se aprofunda dia a dia. Jamais se viu algo parecido. Quem conhece a história recente, vem afirmando que mesmo a Gripe Espanhola (que na verdade era norte-americana e foi levada à Europa no final da Primeira Guerra, vindo de lá para o Brasil) não chegou nem perto do que estamos assistindo hoje. Temos de assumir nossa parte e ficar em casa o mais possível. Certas estão as comunidades e colegas que transmitem cultos e meditações online ou via Youtube, Whatsapp e outros meios, assim procurando animar e confortar as pessoas das comunidades e quem mais tem acesso a estas mensagens.
As consequências da pandemia, como a PPL escreveu, serão gerais e irrestritas. Vão atingir a vida das pessoas, a economia como um todo e mesmo a situação política do mundo. O que virá depois da pandemia, ninguém pode ainda prever com segurança. Mas o mundo como o conhecemos não será mais o mesmo. O que sabemos é que muitas pessoas estarão chorando seus mortos, haverá luto, pranto e ranger de dentes, como se lê na linguagem bíblica. E diante deste quadro – que não tem nada de alarmista, mas procura ser sensato e verdadeiro – a nós como pessoas e comunidades de fé se coloca um desafio enorme. Será que estamos preparados para assumi-lo?
Estamos no tempo da Paixão de Jesus e de sua Páscoa. A carta anterior termina afirmando que não estamos sós neste momento de tanta angústia, incerteza e dor. O Deus vivo não nos abandona e certamente ouve nossos gritos. A Páscoa nos faz ver – mesmo entre as brumas – “sementes de esperança por toda parte”. Isto nos consola e
nos fortalece. E nos convoca para viver solidariedade onde, como e com quem pudermos, mesmo quem está em reclusão.
Hoje queremos chamar sua atenção para um aspecto desse tempo litúrgico e de fé que não pode nos escapar neste momento. E esta observação é crucial para nós, pois faz parte do fundamento da nossa fé e da nossa vida comunitária e cidadã. Não existe Páscoa sem Cruz, não temos acesso à Ressurreição sem passarmos – com Jesus – por sua Paixão e Morte (1 Coríntios 1.23s + Romanos 7.23ss). Se invertemos a ordem ou desconsiderarmos a crueldade da cruz que matou um Inocente, podemos ficar a meio caminho e não saberemos tirar as consequências mais radicais de nossa fé no Ressuscitado. É que somente se soubermos caminhar com Ele até sua cruz, como fizeram as mulheres suas discípulas, é que saberemos avaliar e nos comprometer com a libertação que significa aquela manhã maravilhosa quando Maria anunciou aos seus amigos: Ele ressuscitou! Ele verdadeiramente ressuscitou!
No momento em que tanta gente começa a ser contaminada pelo vírus, quando equipes de saúde se mobilizam em todos os lugares para atender as pessoas, recebê-las nos hospitais e mesmo em tendas improvisadas; no momento em que talvez tenhamos de tomar medidas muito graves para salvar vidas, como garantindo salários, alimento e teto para os sem-teto, das pessoas de fé se espera em primeiro lugar empatia, compaixão, capacidade para assumir com as pessoas suas dores, seus temores, suas súplicas. E assim, com o coração sangrando, mas solidário e amoroso, encontraremos na caminhada em meio a este verdadeiro vale da sombra da morte (Salmo 23.4 – nunca como nestes dias foi tão verdadeiro o conteúdo deste Salmo), a força que o Espírito de Deus nos dará para suportar nossa fraqueza e desconsolo. A Páscoa virá, certamente, nisso cremos e por isto entregamos nossa vida, bens, inteligência e solidariedade. Pela Páscoa de Jesus saberemos assumir os compromissos que a hora urgente nos cobra. Mas antes de ela chegar, saibamos caminhar com as pessoas neste cotidiano de luta, de busca, de sofrimento, de anseios por paz, saúde e justiça.
Que a Paz do Deus Vivo esteja com vocês!

Paixão e Páscoa de 2020.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.