Noticias, Notícias gerais

Pastoral Popular Luterana elege nova coordenação

“Deus chama a gente pr’um momento novo…”

Reunidas e reunidos, nos dias 31 de julho e 1º de agosto de 2015, em Palmitos/SC celebramos, sonhamos e planejamos sob a luz do Evangelho de João 4.7 “Dá-nos um pouco da tua água”. Traçamos os caminhos futuros para que a Pastoral Popular Luterana (PPL) possa continuar andando junto ao povo de Deus. Sedentas e sedentos de água viva, refletimos sobre a situação atual do país, da PPL e da IECLB, nos espectros social e eclesial.

O agricultor e membro da coordenação nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Charles Reginatto, nos ajudou na análise social do país, destacando aspectos da política econômica nacional e internacional. A lógica dominante é a da sobreposição do poder econômico frente aos direitos das pessoas, oprimindo-as, atingindo e ferindo, principalmente, as mais empobrecidas, trabalhadoras do campo e das cidades. Faz-se necessário fazermos um contraponto a esse modelo, visando a garantia de vida digna a todas as pessoas.

No Brasil vivemos um momento de crise. Há uma ascensão de pensamentos conservadores e autoritários, com uma mídia tendenciosa e um sistema politico em que o poder econômico se torna cada vez mais importante nos processos eleitorais. Acompanhamos recentemente campanhas eleitorais milionárias, financiadas por grandes empresas. Isso coloca em risco a verdadeira democracia. Organizações religiosas, movimentos e partidos políticos, comprometidos com a causa pública e com a vida das pessoas, são chamados a promoverem ações que visem à construção do pensamento coletivo-crítico. Temos a necessidade, urgente, de inverter a lógica individualista e opressiva vigente, promovendo a libertação.

No espectro eclesial, o professor e pastor, Dr. Flávio Schmidt, motivou à reflexão. Entende-se que a PPL sempre foi fermento na Igreja e na sociedade, articulando os paradigmas sociais e religiosos desde as necessidades das minorias – agricultoras e agricultores, mulheres, jovens, negras e negros, pessoas empobrecidas, marginalizados e marginalizadas – por meio de formação, mobilização e ação. Entretanto, assim como na sociedade como um todo, a IECLB também enfrenta ondas de conservadorismo e intolerância.

É papel da PPL, assim como tem feito durante seus 30 anos de testemunho e ação, promover vida em abundancia para todas as pessoas, combatendo todo e qualquer tipo de discriminação e opressão, na IECLB e na sociedade. Conscientes da missão profética da PPL, as pessoas presentes confiaram a tarefa de conduzir a pastoral pelos próximos três anos às seguintes pessoas:

Pastor Renato Kuntzer – coordenador;
Pastora Ires Helfensteller – tesoureira;
Educador social da Associação Diacônica Luterana (ADL), Gilmar Hollunder – secretário;
Mestrando em teologia, João Henrique Sumpf;
Agricultora e artesã, Sra. Edel Schneider.

Inspiradas e inspirados no texto do Evangelho de João 4.7, a PPL reafirma seu compromisso de proclamar a vida plena e em abundância, para que a exemplo da mulher samaritana, possa continuar sendo sinal visível do amor de Deus no Brasil e no mundo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.